Tempero do Norte

E continuando o desafio que eu e as meninas estipulamos pra essa semana, começo com o desafio dado pela amiga Nati J. que era ouvir, sentir e falar sobre Caldo de Piaba.

Satisfação é conhecer esse som, satisfação em entrar nesse mundo de som do Norte do Brasil, mais especificamente do Acre.

A banda mais legal da cidade de Rio Branco acabou e o guitarrista da Filomedusa, Saulo Olímpio, montou outra banda mais legal do Acre, o Caldo de Piaba, música instrumental da melhor qualidade, flertes entre o rock e a cúmbia, entre o ska e a guitarrada paraense, um lance assim meio Los Pasteles Verdes com Beatles.

caldoo

Formado por Saulim na guitarra, Miúda no baixo e Di Deus na bateria, com a banda formada no final de 2008, a Caldo de Piaba faz música com muita propriedade e personalidade própria. Com tantas influências e referências, seria natural o som produzido pela banda soar tão bem.

Sem medo de assumir de onde captura as referências que resultam no som do grupo, Saulim diz ter grande influência – especialmente por ser guitarrista – do rock setentista e do classic rock. “Jimi Hendrix, Jimmy Page e George Harrison são meus pais, meus gurus”, cita. Ele mesmo define: a banda pega referências de artistas antigos e de músicas populares, junta e toca de forma própria, instrumental, com improvisação e num estilo um tanto livre.

Deixo então alguns sons que tenho ouvido e curtido muito ao longo da semana.

Gratidão Nati J.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s