Da ópera ao hard rock

Esta semana seguimos com o desafio 230, cujo tema é “música para viajar escutando”. E quando se fala em viajar escutando, eu lembro sempre da Bohemian Rapsody, do Queen.

Bohemian Rhapsody” é uma canção composta em 1975 por Freddie Mercury, integrante da banda britânica Queen, e incluída no seu álbum A Night at the Opera. Esta canção não possui refrão, e consiste de três partes principais: um segmento de balada que acaba com um solo de guitarra, uma passagem operística e uma seção de hard rock. Nela, Freddie Mercury, Roger Taylor e Brian May cantam respectivamente nas tessituras média, aguda e grave. 

A música consiste de seis seções: introdução, balada, solo de guitarra, ópera, hard rock e conclusão. Este formato, com mudanças abruptas de estilo, tom e andamento, era incomum em músicas de rock. Uma versão embriônica desse estilo já havia sido utilizada pela banda em “My Fairy King” e “The March of the Black Queen

Essa música é sensacional, pois consegue mudar o ritmo dela 6 vezes e com coerência (sem quebrar a harmonia e ficar grosseira), e cada ritmo tem a ver com a parte da letra dela. Não preciso dizer que essa música, na minha opinião é a mais sensacional do Queen.

Muita gente, além de mim, viaja nessa música, até porque o número de regravações e paródias é incrível.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s