Café Tacvba

Bom dia, nesta quarta de mais um dia de tema livre, venho apresentar uma banda mexicana de rock alternativo muito bacana, bastante conhecida lá e, infelizmente, pouco conhecida para nós, falantes da língua portuguesa: Café Tacvba.

A descrição abaixo é perfeita, não preciso dizer mais nada!! “Qué aproveche!”

“Café Tacvba (anteriormente chamado de Café Tacuba) é um grupo musical de rock alternativo radicado no México. Começaram a sua carreira musical em 1989. A banda teve de mudar seu nome para Café Tacvba devido a problemas legais com o Café de Tacuba, tradicional restaurante localizado no centro da Cidade do México.

  • Rubén Isaac Albarrán, também conhecido como “Juan”, “Pinche Juan”, “Cosme”, “Anónimo”, “Nrü”, “Amparo Tonto Medardo In Lak’ech” (ou “At Medardo ILK”), “G3”, “Gallo Gasss”, “Élfego Buendía”, “Rita Cantalagua”, and “Sizu Yantra”. (voz e guitarra)
  • Emmanuel “Meme” del Real (teclado, violão, piano, programador de música, voz, melotron)
  • Joselo “Oso” Rangel (guitarra e violão, voz)
  • Enrique “Quique” Rangel (baixo e contrabaixo, voz)

Alejandro Flores, intérprete de música folclórica, é considerado o quinto Tacvbo. Tocou violíno em quase todos os concertos do Café Tacvba desde 1994. Também, desde Turnê Del Vale Callampa Vale Callampa, Luis “El Children” Ledezma toca a bateria em todos os concertos mas não é considerado um membro oficial da banda.

Contribuíram para as trilhas sonoras de filmes como Amores perros, Y tu mamá también, Crónica de un Desayuno, Piedras Verdes e Vivir Mata; assim como para discos de tributo a José José e Los Tigres del Norte. Café Tacvba também colaboraram com artistas como Plastilina Mosh, Kronos Quartet, David Byrne, Celso Piña, Inspector, El Gran Silencio e Ofelia Medina, e recentemente com Incubus, Beck, Enanitos Verdes, Gustavo Cerati e Los Tres. Rubén também tem participação no disco Carnaval na Obra, do Mundo Livre S.A. Em 2008 a música Volver A Comenzar foi tema do jogo LittleBigPlanet.

A música do grupo, de acordo com alguns críticos, é eclética: “Chilanga banda” (composição de Jaime López) tem ritmos de rap e faz uso do jargão da capital mexicana; “El fin de la infancia” utiliza instrumentos metálicos de vento e ritmo ska e “Desperté” tem melodias parecidas com as das novelas. Sua música foi influenciada em grande parte pela música folclórica da população indígena do México, mas também por outras bandas mexicanas e do Estados Unidos.

Provavelmente a característica mais distintiva de sua música é a voz anasalada de Albarrán, que, combinada com sua grande capacidade pulmonar (demostrada na canção “La ingrata”), marca um som distintivo, que pode parecer estranho para as pessoas não familiarizadas com o grupo.”

 

 

 

As três primeiras são canções citadas no texto, abaixo são as canções que mais gosto da banda:

 

 

Esta música é, na minha opinião a melhor versão da música de Juan Luis Guerra. O clássico “Ojalá que llueva café”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s